Envolver e capacitar pacientes e familiares nos cuidados em saúde: uma das propostas do Plano de Ação da OMS na busca pela Segurança do Paciente  

Atualizado em 19/05/2022
Por Irene Fulgêncio

Envolver e capacitar pacientes e familiares nos cuidados em saúde: uma das propostas do Plano de Ação da OMS na busca pela Segurança do Paciente  

Atualizado em 19/05/2022
Por Irene Fulgêncio

Envolver e capacitar pacientes e familiares nos cuidados em saúde: uma das propostas do Plano de Ação da OMS na busca pela Segurança do Paciente  

Irene Fulgêncio

O envolvimento e o engajamento do paciente é talvez a ferramenta mais eficaz na melhoria da Segurança do Paciente e da qualidade da assistência à saúde. Pacientes, familiares e cuidadores trazem relatos e experiências de cuidado que não podem ser substituídos ou replicados por profissionais de saúde, gestores ou provedores de serviços de saúde[1].

Em 2019, durante a 72ª Assembleia Mundial da Saúde, a Organização Mundial da Saúde (OMS)[2], desenvolveu um Plano de Ação Global – 2021-2030 para que todos os países possam se empenhar e dedicar esforços na garantia da Segurança do Paciente, objetivando um mundo em que ninguém seja prejudicado durante os cuidados em saúde, e que recebam cuidados seguros e respeitosos, independentemente onde estejam[3].

Conceber e promover Programas para a Segurança do Paciente, podem servir como balizadores da condição de um paciente e podem servir de alerta para os profissionais de saúde quando surgirem novas necessidades e intervenções nos cuidados em saúde[4].

A participação dos pacientes, através da sua experiência constrói uma base sólida para a melhoria da qualidade dos serviços de saúde, uma vez que os pacientes percorrem todo o sistema de saúde e, portanto, são mais indicados que os profissionais de saúde, por terem uma visão holística, e por serem os únicos a terem uma visão completa dos resultados dos cuidados em saúde[5].

O envolvimento do paciente e dos familiares precisa ser considerado parte integrante da Segurança do Paciente, um pilar da prática assistencial, seja no autocuidado ou até mesmo na melhoria dos processos de cuidado em saúde, podendo ser alcançado incorporando-o a todas as estruturas dos serviços de saúde[6].

Nesse sentido, e não menos importante, os pacientes precisam receber as informações de que precisam para gerenciar seu autocuidado, e as instituições de saúde devem se comprometer com políticas que promovam o engajamento dos pacientes[7].


[1] World Health Organization, World Alliance for Patient Safety. WHO Guidelines on Hand Hygiene in Health Care: First Global Patient Safety Challenge Clean Care Is Safer Care. Geneva: World Health Organization; 2009 (https://www.who.int/publications/i/ item/9789241597906, accessed 12 July 2021).

[2] Pan American Health Organization. Annual Report of the Director 2019: Advancing the Sustainable Health Agenda for the Americas 2018-2030. Executive Summary. Washington, D.C.: PAHO; 2019

[3] World Health Organization. Global patient safety action plan 2021–2030: towards eliminating avoidable harm in health care. Geneva. 2021. Licence: CC BY-NC-SA 3.0 IGO.[

4] Patient safety incident reporting and learning systems: technical report and guidance. Geneva: World Health Organization; 2020 (https://www.who. int/publications/i/item/9789240010338; accessed 12 July 2021).

[5] Patient Engagement: Technical Series on Safer Primary Care. Geneva: World Health Organization; 2016 (https://www.who.int/publications/i/item/patientengagement; accessed 12 July 2021).

[6] Patient Engagement: Technical Series on Safer Primary Care. Geneva: World Health Organization; 2016 (https://www.who.int/publications/i/item/patientengagement; accessed 12 July 2021).

[7] Patient safety incident reporting and learning systems: technical report and guidance. Geneva: World Health Organization; 2020 (https://www.who. int/publications/i/item/9789240010338; accessed 12 July 2021).

 

Envolver e capacitar pacientes e familiares nos cuidados em saúde: uma das propostas do Plano de Ação da OMS na busca pela Segurança do Paciente  

Irene Fulgêncio, aqui no Blog.

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários sua opinião sobre: Envolver e capacitar pacientes e familiares nos cuidados em saúde: uma das propostas do Plano de Ação da OMS na busca pela Segurança do Paciente  .

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Share This