Atualizado em 04/11/2021
Por Cíntia Tanure

Atualizado em 04/11/2021
Por Cíntia Tanure

Por Cintia Tanure

Conhecido por seu grande prestigio no âmbito jurídico, o Premio Innovare é uma referência na seleção e premiação de práticas que contribuem para o aprimoramento da Justiça no Brasil.

Neste ano de 2021 o tema desta premiação foi “Defesa da Igualdade e Diversidade”, sendo dividido em várias categorias, conta com a participação de projetos de diferentes partes do país. A divulgação do resultado será no dia 7 de dezembro, em cerimonia no Supremo Tribunal Federal (STF).

Dentre várias categorias que compõe a premiação, o projeto “Tomada de decisão apoiada de pessoas idosas”, projeto idealizado e desenvolvido pela Clinica de Direitos Humanos do Centro Universitário de Brasília (CEUB), coordenado pela Professora Dra. Aline Albuquerque, e pelo Núcleo de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos no Distrito Federal é um dos projetos finalistas na categoria advocacia.

Este projeto tem como objetivo promover o respeito a autonomia das pessoas idosas, garantir seus direitos humanos, enfatizando o direito das pessoas idosas a conduzir sua vida conforme suas necessidades, escolhas e preferências. O projeto demonstra os impactos positivos na qualidade de vida dessa parcela da população e de seus familiares envolvidos.

Os Apoios de tomada de decisão (ATDs) devem ser a primeira alternativa para todas as pessoas cuja habilidade decisional se encontra ameaçada, e fazem parte também do cuidado em de saúde, pois são recomandados em atendimentos baseados em Tomada de Decisão Compartilhada. 

Ressalta-se a importância da utilização dos ATDs, através do reconhecimento desse trabalho na indicação entre os finalistas do prêmio Innovare, e como a participação na premiação pode auxiliar na disseminação do conhecimento sobre essa prática, modificando significativamente a qualidade de vida de pessoas com inabilidades decisionais.

Cíntia Tanure, aqui no Blog.
Enfermeira formada pela Universidade de Brasília, com pós-graduação em Administração Hospitalar e Mestrado em Enfermagem pela Universidade de Brasília com foco no conflito da tomada de decisão em saúde do adulto. Trabalhou por mais de 15 anos como enfermeira assistencial em reabilitação motora de adultos e pediátrica, com experiência em oncologia ambulatorial, internação e cuidados paliativos em adultos. Membro do Comitê Hospitalar de Bioética Hospital de Apoio de Brasília.

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários sua opinião sobre: .

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This