Pesquisa realizada aborda sobre violações de direitos na hora do parto 

Atualizado em 11/05/2022
Por Mariana Menegaz

Pesquisa realizada aborda sobre violações de direitos na hora do parto 

Atualizado em 11/05/2022
Por Mariana Menegaz

Pesquisa realizada aborda sobre violações de direitos na hora do parto 

Mariana Menegaz

Recente estudo realizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) revelou que vários direitos dos pacientes são violados durante a realização do parto, entre eles, o direito à privacidade e o direito à informação.

De acordo com a pesquisa, as violações sofridas podem repercutir com a diminuição da confiança no hospital ou centro de saúde, o que implica em consequências para o bem-estar e para a saúde da paciente, inclusive, do recém-nascido.

Conforme Ozge Tunçalp, pesquisadora do Departamento de Saúde Reprodutiva da OMS: “melhorar a experiência das mulheres durante o nascimento dos bebês é essencial para aumentar a confiança nos centros de saúde e garantir acesso a cuidados de qualidade no pós-parto”.

Ademais, são relatados abusos-físicos, procedimentos não consensuais e falha na comunicação. Por fim, a pesquisa indica a necessidade de analisar a satisfação dos envolvidos e a importância da responsabilização das pessoas que cometem as violações.

 Importante ressaltar que documentos sobre essa temática foram publicados, em especial, durante o ano de 2021, por meio da Aliança para o Parto Seguro e Respeitoso. O acesso aos materiais pode ser realizado pelo site: https://aliancapartoseguro.org.br/index.php/biblioteca/.

 Referências: UN. Mistreatment in childbirth, a human rights and healthcare problem, new study warns. Disponível em: https://news.un.org/en/story/2022/03/1114512 Stanton ME, Gogoi A. Dignity and respect in maternity care. BMJ Global Health. v. 5. 2022. Disponível em: https://gh.bmj.com/content/5/Suppl_2/e009023.info

Pesquisa realizada aborda sobre violações de direitos na hora do parto 

Mariana Menegaz, aqui no Blog.
Mestre em Direito pela UNESP. Pós-graduada em Processo Civil e Argumentação Jurídica pela PUC-Minas. Advogada. Mediadora e Conciliadora extrajudicial e judicial, com atuação no Distrito Federal e em Minas Gerais. Membro do Instituto Brasileiro de Direito de Família (IBDFAM). Membro da Comissão de Mediação do IBDFAM-DF. Membro da Comissão de Bioética do IBDFAM-DF. Membro da Comissão de Métodos Adequados de Solução de Conflitos da OAB-DF.

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários sua opinião sobre: Pesquisa realizada aborda sobre violações de direitos na hora do parto .

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Share This