O papel das estruturas de valor na definição de cuidados de saúde sustentáveis e centrados no pacienteSem título

O papel das estruturas de valor na definição de cuidados de saúde sustentáveis ​​e centrados no paciente

Atualizado em 16/02/2021
Por Aline Albuquerque

O papel das estruturas de valor na definição de cuidados de saúde sustentáveis ​​e centrados no paciente

Atualizado em 16/02/2021
Por Aline Albuquerque
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

O papel das estruturas de valor na definição de cuidados de saúde sustentáveis ​​e centrados no paciente

Em pesquisa realizada pela Drug Information Association of Europe e Boston Consulting Group, analisou-se a capacidade de oito atores, entre eles, operadoras de saúde, sociedades de profissionais médicos, hospitais e grupos de defesa do paciente, para atingir o objetivo duplo de financiamento sustentável do setor saúde e de incorporação do cuidado centrado no paciente baseado nas suas preferências e valores. Como resultado, alguns ajustes nas estruturas de valoração foram indicados visando melhorar a sustentabilidade do setor saúde e o foco no paciente:  

1.     Promover o engajamento do paciente: incorporar a contribuição do paciente na avaliação de valor e na tomada de decisão.  

2.     Analisar o impacto social: além da perspectiva do pagador, é importante avaliar o impacto social dos tratamentos, incluindo itens como produtividade do trabalhador e sobrecarga do cuidador.  

3.     Ter transparência nas determinações de valores: disponibilizar publicamente os modelos de estrutura de valor usados pelas operadoras e hospitais para que as partes interessadas possam entender a razão que funtadamentaram as escolhas feitas nas avaliações de cada caso.  

4.     Utilizar diferentes parâmetros de custo-efetividade de acordo com a doença: estabelecer um único limite para todas as categorias de doenças pode não levar a uma distribuição equitativa de recursos pelas operadoras de saúde.  

5.     Utilizar elementos adicionais de valoração de acordo com as preferências do paciente: as decisões a ser realizadas devem incluir as preferências do paciente, por exemplo,  o uso de certas novas formulações, como uma dose oral em vez de injetável, ou um regime de comprimido único versus múltiplo.   

Fonte: https://www.forbes.com/sites/joshuacohen/2021/01/30/value-frameworks-role-in-shaping-sustainable-patient-centric-healthcare/?sh=6e242fa11fc6

O papel das estruturas de valor na definição de cuidados de saúde sustentáveis ​​e centrados no paciente

Aline Albuquerque, aqui no Blog.
Professora do Programa de Pós-Graduação em Bioética da Universidade de Brasília. Coordenadora do Observatório Direitos do Paciente da Universidade de Brasília. Pesquisadora Visitante na Universidade de Oxford. Pós-doutorado pela Universidade de Essex. Doutorado em Ciências da Saúde. Autora dos livros Bioética e Direitos Humanos, Direitos Humanos dos Pacientes e Capacidade Jurídica e Direitos Humanos. Membro da Sociedade Brasileira para a Qualidade do Cuidado e Segurança do Paciente. Membro do Comitê Hospitalar de Bioética do Grupo Hospitalar Conceição e do Comitê Hospitalar de Bioética do Hospital de Apoio de Brasília. Membro do Redbioética da UNESCO.

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários sua opinião sobre: O papel das estruturas de valor na definição de cuidados de saúde sustentáveis ​​e centrados no paciente.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This